Nicolás Maduro ordena emissão de 100 milhões de Petros: A criptomoeda oficial da Venezuela

O presidente venezuelano, Nicolás Maduro, anunciou a emissão de 100 milhões de Petros, a criptomoeda nacional, respaldada por suas reservas de petróleo, a maior do mundo.

 

Como funcionará?

A criptomoeda nacional da Venezuela, o Petro, logo terá sua primeira emissão após o presidente ordenar emitir 100 milhões de unidades dos tokens digitais. Cada petro terá seu valor  diretamente ligado a um único barril de petróleo, relata o El Nuevo Herald. Com uma média de pouco menos de US $ 60 por barril no momento do anúncio, o valor total de 100 milhões de Petros seria menos de US $ 6 bilhões.

 

 

No canal de televisão estatal, Maduro declarou:

“Eu ordenei a emissão de 100 milhões de petros com base legal da riqueza petrolífera certificada e legalizada da Venezuela. Todo Petro será igual ao valor do barril de petróleo da Venezuela.”

A emissão dos 100 milhões de petros ocorrerá através de “casas de câmbio virtuais. Atualmente estão em um período experimental”, de acordo com o relatório.

 

 

Conforme relatado pela CCN em dezembro, Maduro anunciou pela primeira vez a moeda digital como um meio de contornar as sanções econômicas e o “bloqueio financeiro” imposto pela administração do presidente dos EUA, Trump. Em agosto, o governo dos EUA aplicou sanções financeiras incapacitantes que provaram ser um bloqueio no acesso da Venezuela aos bancos internacionais e às finanças globais.

 

Conclusão

O petro também será apoiado por outras reservas de commodities como ouro e diamantes, acrescentou Maduro. O anúncio do líder venezuelano foi alvo de críticas de seus opositores políticos. A Venezuela continua a sofrer hiperinflação em meio à grave escassez de alimentos.  Levando a uma recessão econômica cada vez mais profunda.

Isso não impediu Maduro de anunciar a superintendência do petro nos dias anteriores ao Natal de 2017. Foi criado um órgão sperado para “governar” a moeda digital e suas transações.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *