Por que economistas ganhadores do Nobel não aprovam Bitcoin?

Os economistas ganhadores do prêmio Nobel, Joseph Stiglitz e Robert J. Shiller, alegaram que os governos acabarão por reprimir bitcoin no longo prazo.

 

Porque?

Shiller declarou:

“Bitcoin, é absolutamente excitante. É rápido. É inteligente. Algo que ninguém entende. Tem essa sensação anti-governo, anti-regulação. É uma história tão maravilhosa. Se fosse verdade.”

 

 

Os ganhadores do Nobel e os principais economistas, junto com os banqueiros, entendem e temem verdadeiramente a natureza disruptiva do bitcoin e sua estrutura descentralizada que ameaça a própria existência dos bancos centrais e do sistema monetário global baseado em moedas fiat.

Bitcoin perturba toda a visão de mundo dos economistas convencionais e o sistema de finanças que estudaram durante muitas décadas. Shiller afirmou que o bitcoin tem uma “sensação” anti-governamental e regulatória.

O volume de mercado bitcoin provou por nove anos que a descentralização e a transparência fornecem segurança à rede e à moeda. Evoluiu para um mercado de mais de US $ 198 bilhões dentro de uma década.

 

 

Apesar das previsões de Shiller sobre as bolhas ponto-com e imobiliária, suas reivindicações sobre bitcoin não parecem, até agora, embasadas por qualquer tipo de dado. Levando isso em conta, a única coisa que podemos, por enquanto, ter certeza, é que ambos os ganhadores do Prêmio Nobel, Shiller e Stiglitz, não são fãs de criptomoedas e suas tecnologias.

 

Conclusão

Os economistas como Shiller afirmam persistentemente que os governos têm autoridade para proibir ou desligar a rede Bitcoin. Entretanto isso é inteiramente inexato. A única razão pela qual o bitcoin poderia ser uma substituição viável do sistema bancário global e fiat é porque separa dinheiro do estado, como disse o famoso CEO da ShapeShift, Erik Voorhees.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *